Sustentabilidade

Segundo o relatório de Brundtland, de 1987, sustentabilidade significa “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas”.

Em outros termos, a sustentabilidade nada mais é que adotar ações sustentáveis que garantam a longo e em médio prazo um planeta em boas condições para o desenvolvimento das diversas formas de vida, inclusive a humana. É utilizar de recursos para suprir nossas necessidades atuais, sem que falte para as necessidades futuras.

Você pode começar dentro da sua casa. São exemplos dessas ações:

  • Escolher produtos com selos de qualidade (eficiência energética);
  • Racionalizar o consumo do gás do fogão;
  • Optar por papéis reciclados;
  • Planejar as refeições tirando os produtos congelados alguns minutos antes do preparo para que descongelem naturalmente;
  • Abrir as janelas e reduza o uso do ar condicionado e ventiladores;
  • Escolha móveis com vida útil longa e madeira certificada.

 

Não é algo tão complexo quanto parece ser. Em meio ao enorme montante de informações sobre o tema, a causa verde é a maior tendência atual no país, mas infelizmente isso é realidade apenas na teoria. No Brasil, só 8% da população já ouviu falar ou tomou alguma atitude. Contudo, o que mais chama a atenção é o fato de que a maioria dos envolvidos é atraída antes pela economia que a sustentabilidade proporciona do que pela consciência ambiental. Ou seja, o ponto principal ao se limpar a calçada de casa com a vassoura, e não com água, não é ajudar o meio ambiente e sim a redução da conta ao final do mês.  O que já era de se esperar, contando que vivemos num país capitalista.

Vejamos então como a sustentabilidade ajuda na economia da conta de água, por exemplo:

  • Um banho de 15 minutos com o chuveiro aberto consome 140 litros de água. Se você fechar o registro ao se ensaboar, o consumo cai para 40 litros, uma economia de 100 litros. No mês, 3.000 litros.
  • Se for reformar o seu banheiro, opte pelos vasos sanitários com vasos acoplados, que são mais econômicos que as descargas normais. Atualmente já existem também vasos acoplados menores, que consomem 6 litros ou menos, ante os 15 litros dos vasos mais antigos. Mas se você conseguir economizar 1 descarga por dia, em um vaso de 15 litros, a economia mensal seria de 450 litros.
  • Lavar a calçada ou o quintal com água durante 15 minutos pode lhe custar quase 300 litros. Se esta atividade for semanal, no mês serão 1.200 litros pelo ralo. Ao invés disso utilize a boa e velha vassoura.
  • Escovar os dentes com a torneira aberta pode levar até 10 litros de água pelo cano da pia. Feche a torneira durante a escovação e economize até 9 litros. A mesma economia pode ser feita durante o barbear, ou lavando o rosto. No mês, dá para chegar em 350 litros de economia.

 

Agora imagina só o tamanho da economia mensal que seria em nossas casas com essas atitudes sustentáveis, ajudaria muito.  O foco principal da sustentabilidade não é econômico, porém está unindo o útil ao agradável, pois ajudar o meio ambiente e ainda economizar nas contas do fim do mês não é nada ruim, né?!

Alguns posts que também podem ser de seu interesse